A Kawasaki Racing Team foi imbatível em solo português e venceu as duas corridas disputadas no Circuito de Portimão, neste final de semana, válidas pela 10ª etapa do Mundial de SuperBike. Jonathan Rea (#1) voltou a brilhar e foi implacável. O piloto norte-irlandês fez a pole position, cravou as voltas mais rápidas na pista e venceu as duas baterias.

Jonathan Rea é o destaque no Circuito de Portimão
Jonathan Rea é o destaque no Circuito de Portimão

Com o resultado, o atual campeão mundial obteve à sua 11ª vitória na temporada [em 20 corridas realizadas] e está, praticamente, com a mão na taça. Restando três rodadas para o fim do campeonato e 150 pontos em aberto, Rea tem 120 pontos de vantagem para seu companheiro de equipe, Tom Sykes (#66), e 135 pontos para Chaz Davies (#7), da Ducati. Assim, uma vitória no circuito francês de Magny-Cours, na próxima etapa, já confirma, antecipadamente, o terceiro título mundial de Rea com a equipe Kawasaki.

O roteiro da etapa de Portugal teve poucas surpresas e Jonathan Rea consolidou o seu excelente desempenho no Circuito de Portimão. Nos classificatórios, o piloto cravou a marca de 1m41s430 e garantiu com folga a primeira posição no grid de largada.

E na primeira corrida, realizada no sábado (16), Rea manteve o ótimo desempenho e deslanchou na dianteira. O norte-irlandês liderou a prova de ponta a ponta e cruzou a linha de chegada pouco mais de seis segundos à frente de Chaz Davies.

A segunda corrida, disputada no domingo (17), foi quase que uma reprise da anterior. Jonathan Rea assumiu dianteira ainda na segunda volta e logo passou a ampliar sua vantagem para os adversários. Sem grandes dificuldades, o piloto da Kawasaki recebeu a bandeirada novamente em primeiro e voltou a subir no lugar mais alto do pódio.

“Estou realmente muito feliz por ter vencido. Fiz algumas ultrapassagens difíceis nas primeiras voltas para obter a minha posição de largada e, assim que assumi a dianteira, alcancei o meu ritmo e fui embora. Utilizamos uma configuração da moto completamente diferente hoje [domingo]. Eu tive muitos feedbacks da moto e consegui pilotar no meu próprio ritmo, mas, com sete ou oito voltas para o fim tive uma queda de potência na segunda marcha.

Ainda assim, com o passar das voltas, percebi que a diferença para o Chaz [Davies] permaneceu constante. Tivemos nossa má sorte este ano em Donington. Nossa liderança no campeonato é enorme e podemos partir para Magny-Cours pensando em ganhar na França”, comentou Rea.

Com as duas vitórias na rodada de Portugal, Jonathan Rea ampliou ainda mais sua vantagem na liderança do campeonato e agora soma 431 pontos.





Conteúdo Correspondente:

Escreva um comentário