Pesquisadores franceses referiram a Fiat Chrysler Automobiles para possíveis processos contra emissões anormais de poluentes de óxido de nitrogênio de alguns de seus motores a diesel, disse o governo na segunda-feira.

Uma investigação, lançada na sequência do escândalo de emissões de gases do Grupo Volkswagen, alegou que os poluentes de alguns modelos da FCA eram várias vezes superiores aos limites regulamentares.


Fiat
Fiat

Um arquivo sobre a montadora foi passado para promotores, uma declaração do Ministério das Finanças e da Indústria disse, enquanto as investigações em outras marcas de automóveis continuar.

A decisão torna FCA o terceiro fabricante a ser encaminhado para os promotores franceses, após VW e Renault.

A referência segue um programa de testes levado a cabo pelos reguladores franceses no ano passado para vários fabricantes de automóveis.

De acordo com os resultados publicados em julho passado, o modelo Jeep Cherokee da FCA emitiu oito vezes o limite de NOx em um teste de laboratório regulatório ligeiramente modificado. O Fiat 500X emitiu quase 17 vezes o limite em testes de estrada, o relatório disse.

A FCA reiterou na terça-feira que seus veículos a diesel eram totalmente compatíveis com as exigências de emissões aplicáveis.

Um porta-voz da FCA acrescentou que o grupo ainda não tinha sido informado dos fatos por trás das alegações francesas, mas esperava ter a oportunidade de responder.

Ele disse que a empresa já havia fornecido algumas informações às autoridades francesas que mostraram que os resultados de alguns de seus testes não correspondiam aos feitos pelo ministério italiano dos transportes e pela própria montadora.

O porta-voz da FCA disse que a empresa tinha reservas sobre os testes realizados em uma única amostra de veículo e de acordo com metodologias de teste o grupo disse que não foram previstas pela regulamentação atual. Ele acrescentou que a montadora seria cooperar com a investigação e permaneceu confiante a questão seria esclarecida no devido tempo.

Write A Comment