A BMW está se preparando para gastar uma quantia recorde em pesquisa e desenvolvimento para suas tecnologias de e-mobilidade e condução autônoma.

Em um comunicado anunciando uma infinidade de metas financeiras, a marca alemã revelou que seu investimento em novas tecnologias elétricas e autônomas poderia chegar a 7 bilhões de euros (8,61 bilhões de dólares) em 2018, quase 1 bilhão de euros (1,23 bilhão de dólares) a mais do que no ano passado.

Talvez o novo modelo mais significativo recentemente anunciado pela BMW seja o próximo i4 totalmente elétrico , inspirado no i Vision Dynamics Concept do Salão de Frankfurt de 2017. Este veículo será fabricado na fábrica da BMW em Munique e servirá como um de apenas 25 modelos eletrificados que o BMW Group pretende trazer ao mercado até 2025, metade dos quais será totalmente elétrica.

Um desses veículos será o Mini totalmente elétrico , definido para atingir a linha de produção no Reino Unido em 2019. Em 2021, o iNEXT vai pegar a estrada com uma motorização avançada e  totalmente elétrica em conjunto com a mais avançada tecnologia de condução autônoma da montadora.

BMW i Vision Dynamics
BMW i Vision Dynamics | IMAGEM: Divulgação da BMW Global

BMW está visando um aumento significativo nas vendas de veículos elétricos

No ano passado, a BMW vendeu mais de 100.000 veículos eletrificados pela primeira vez em um único ano. Em 2018, pretende elevar significativamente esse número para pelo menos 140.000 unidades globalmente. Até o final de 2019, a BMW quer ter mais de meio milhão de VEs nas estradas do mundo até o final de 2019.

Em 2021, a BMW informou que vai vender veículos elétricos com alcance de até 700 quilômetros e híbridos plug-in que podem rodar até 100 quilômetros em energia elétrica.

Segundo o presidente do conselho de administração da BMW, Harald Kruger, a empresa quer se tornar líder no segmento premium até 2020.

“Estamos lançando modelos completamente novos e introduzindo uma nova linguagem de design para toda a gama de produtos. Esta é a nossa receita para garantir que a marca BMW recupere a pole position no segmento premium até 2020 ”, disse Kruger.





Conteúdo Correspondente:

Escreva um comentário