O Diário Oficial da União acaba de publicar uma nova determinação do Departamento Nacional de Tráfego (Denatran) sobre o processo de implantação do novo padrão da placa Mercosul, que já está em uso em outros países membros do bloco econômico.

Nova Placa do Mercosul 2017
Placa Mercosul

De acordo com a Denatran, as novas placas e as transferências domiciliárias a partir de 1º de setembro já terão de levar o novo padrão nacional de chapa, tanto para automóveis como para motocicletas. O aspecto é muito parecido com o padrão europeu, e o modelo brasileiro terá um layout exclusivo, como todos os países do Mercosul.

Sob o novo padrão, o fundo torna-se branco para todas as categorias, enquanto o topo é azul no caso brasileiro e tem o nome do país. Permanecem sete dígitos, mas deixa o padrão de três letras e quatro números para uma ordem aleatória, e letras e números podem ser misturados em qualquer posição.


Para categorias de veículos, os dígitos terão cores diferentes para essa identificação. Então, quando eles são negros, letras e números serão de carros particulares. Os usuários comerciais terão código alfanumérico em vermelho. O azul será aplicado em carros oficiais, enquanto prata para modelos históricos. Os carros diplomáticos serão de cor dourada, e a escola auto-escolar ou a aprendizagem serão verdes.

Além disso, o novo quadro tem o Código QR, bem como marca de água específica, bandeira do estado de origem e revestimento do município do registro de veículos. Também haverá o emblema do país, no caso “BR”, bem como um chip eletrônico para o selo fiscal federal. Linhas exclusivas marcarão o fundo branco do cartão. O logotipo do Mercosul será marcado juntamente com o nome do Brasil no topo. Nas motos, três dos algoritmos estarão na parte superior e os outros abaixo, em um formato obrigatoriamente mais compacto.

Assim, em 2023, toda a frota nacional já estará carregando o novo padrão de placa. O chip, localizado na parte inferior do quadro, conterá informações do veículo, e os dados podem ser acessados ​​diretamente pela polícia federal e estadual, bem como pelas agências estatais de trânsito e pelo IRS. Por enquanto, esta será a função do dispositivo, mas já está planejado para ampliar sua funcionalidade, incluindo a abertura de portões e portões. Seria interessante se também fosse aplicado a cobrança eletrônica em estradas de pedágio, por exemplo, substituindo as tags atuais.





Conteúdo Correspondente:

Escreva um comentário