A CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) começará a supervisionar o motorista pela velocidade média que ele leva de um ponto para outro em certas estradas de São Paulo. A medida visa combater o hábito de que alguns motoristas tenham que tirar o pé do acelerador somente quando estão perto dos radares. A nova medida não gerará multas.

CET
CET

A medida será válida em novembro nas avenidas Bandeirantes, 23 de maio, e Marginal Tietê, na via expressa, em direção a Rodríguez Ayrton Senna.O secretário municipal de transportes, Sergio Avelleda, explicou que os radares que existem nessas rotas serão atualizados. Além de aplicar os bilhetes de excesso de velocidade, eles também medirão a distância entre dois pontos e calcularão quanto tempo o motorista levaria se ele fosse permitido. “Se a pessoa gasta menos tempo, veremos que a velocidade média estava acima da velocidade regulada”, disse ele.

A medida faz parte do programa Safe Transit, lançado na Semana da Mobilidade.Sem multas Como a legislação federal não permite a aplicação de multas com este tipo de inspeção, os motoristas que são pegos receberão apenas uma carta notificando o excesso de velocidade. Não haverá multa ou pontos na carteira de motorista nacional.

Os radares, no entanto, continuarão a melhorar quem seja apanhado acima da velocidade permitida.De acordo com o secretário, a ação será permanente sem data final. “Precisamos de uma resolução do Contran [Conselho Nacional de Tráfego] para poder ser bem”, disse ele.

“A legislação de trânsito no Brasil é uma jurisdição exclusiva e exclusiva da União. As agências públicas municipais e estaduais são executores das resoluções de Contran. Existe uma grande demanda das agências de trânsito e também das rodovias para serem autorizadas a supervisão por velocidade média sem prejuízo da supervisão atempada “, disse Avelleda.

O projeto deste tipo de inspeção estava sendo estudado desde a administração do ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD): em 2012 houve um projeto piloto no Corredor Norte-Sul (que inclui Washington Luís, Moreira Guimarães, Rubem Berta e 23 de Maio avenidas).

O estudo preliminar realizado nesse ano mostrou que, para cada motorista multado por excesso de velocidade, outros sete poderiam ser cobrados. “Queremos que as pessoas adotem os limites de velocidade. As pessoas receberão uma carta que não tem conseqüências legais, mas, na minha opinião, irá sensibilizar a pessoa que ela se comportou de forma inadequada”, acrescentou Avelleda.





Conteúdo Correspondente:

Escreva um comentário