A Volkswagen Amarok será o veículo oficial da terceira edição do Rally Mercosul, que ocorre entre os dias 24 de setembro e 1º de outubro. O evento, que é organizado pela TSO e tem patrocínio da Volkswagen, contará com roteiro de regularidade, partindo de São Paulo em direção ao balneário uruguaio de Punta del Este. Serão sete etapas de trechos cronometrados em terrenos off-road e deslocamentos em comboio por estradas principais, totalizando cerca de 3 mil km.

“Certamente será uma ótima oportunidade para reforçar, na prática, toda a robustez e tecnologia da Amarok, que é uma das picapes mais inovadoras do mercado nacional e que conta com uma série de recursos exclusivos na categoria”, afirma o gerente executivo de Comerciais Leves da Volkswagen do Brasil, Ricardo Casagrande.

VW Amarok

O Rally Mercosul 2016 será dividido em três categorias. A “Graduados” é destinada a pilotos e navegadores experientes, utilizando equipamentos de navegação do tipo integrado com o veículo. As médias de velocidade serão justas e exigirão muita concentração dos participantes.

A categoria “Turismo” tem como foco os pilotos e navegadores menos experientes, de maneira que não será permitida a utilização de equipamentos de navegação do tipo integrado com o veículo. As velocidades nesta categoria serão mais baixas do que as da categoria “Graduados”, permitindo com que as equipes apreciem mais as paisagens do roteiro.

Como a Amarok é o veículo oficial da organização da 3ª Edição do Rally Mercosul, a organização do evento criou uma categoria específica para a picape média Volkswagen. Quem participar com a Amarok, tanto na categoria “Graduados” como na “Turismo”, automaticamente concorrerá também ao “Troféu Volkswagen Amarok”. E mais: quem se inscrever com uma Volkswagen Amarok, terá desconto de 50% (metade) no valor da inscrição em qualquer categoria.

As duas primeiras edições do Rally Mercosul foram realizadas em 2004 e 2005, passando por diversos estados do Brasil, Uruguai, Argentina e Paraguai.

Amplo portfólio

A Amarok é oferecida no mercado brasileiro em nove opções de configuração, entre carroceria cabine simples e cabine dupla, com ou sem caçamba, tração 4×4 selecionável ou permanente, transmissão manual de seis marchas ou automática de oito marchas.

Na versão S da picape – oferecida em configurações de cabine simples (com tração 4×4) e de dupla (tração 4×4) – o motor 2.0 TDI conta com um turbocompressor e tem potência de 140 cv, que surgem a 3.500 rpm. O torque é de 34,7 kgfm, disponível a partir de 1.600 rpm.

Nas versões SE, Trendline, Trendline Série Dark Label, Highline e Highline Série Ultimate, o motor 2.0 TDI tem dois turbos, o que eleva sua potência para 180 cv. O torque máximo é de 40,8 kgfm a 1.500 rpm, com o câmbio manual de 6 marchas, na versão SE. Com o câmbio automático de 8 marchas (de série as versões Trendline e Highline), o torque máximo é de 42,8 kgfm a 1.750 rpm.





Conteúdo Correspondente:

Escreva um comentário