Tag

Volkswagen

Browsing

A Volkswagen já está planejando um novo investimento para seu segmento de SUV e deve dar frutos nos mais variados nichos deste mercado. Além de modelos menores, como T-Cross e T-Roc, a marca alemã também planeja explorar uma categoria mais específica da categoria, voltada para consumidores com perfil mais tradicional. De acordo com a revista Autobild, a ideia é lançar nos próximo anos um SUV mais robusto, podemos dizer no estilo “raiz”, com ampla capacidade off-road.


Para agradar os consumidores que gostam de encarar uma aventura mais ousada em terrenos off-road e com atributos suficientes para enfrentar rivais como Jeep Wrangler e Mercedes-Benz G-Class, além ao renovado Land Rover Defender e ao Ford Bronco.


Mais detalhes do novo SUV

Apesar dos detalhes ainda desconhecidos, a publicação informa que o novo SUV da Volkswagen terá duas opções de carroceria (2 e 4 portas) e comprimento que deverão variar entre 4,5 e 4,8 metros. O visual será característico, com linhas bem definidas e características de design pensadas para evocar robustez e agressividade. Um dos maiores nomes pensados até agora para o modelo é T-Rug, que segue a estratégia da Volkswagen de sempre destacar a letra “T” quando se trata de batizar seus novos modelos.

Motorização

Na parte mecânica do modelo, a grande atração será a motorização elétrica constituída por dois motores (um instalado em cada eixo). Ainda de acordo com a Autobild, o modelo será construído sobre a plataforma modular MEB (dedicada inteiramente a veículos elétricos) e compartilhará diversos componentes com os modelos da linha I.D. A autonomia deve estar perto de 600 km. Quanto o seu o lançamento está previsto para 2022.

Volkswagen T-Rug
Volkswagen T-Rug | Foto: Projeção




Artigos Correspondentes:

O Grupo Volkswagen planeja ajustar o logotipo da marca VW pela primeira vez desde 2012, enquanto se prepara para veículos elétricos e tenta polir uma imagem manchada pelo escândalo do diesel.


A nova logomarca será revelada no ano que vem, a tempo dos planos da montadora para um lançamento agressivo de veículos elétricos, disse Jochen Sengpiehl, diretor de marketing da marca, na segunda-feira em uma coletiva de imprensa em Berlim.


Em um sinal dos tempos, ele será atualizado para funcionar em frentes de carros e também em telas de smartphones, disse ele. O emblema da VW, modificado há seis anos com um visual mais tridimensional, mudou apenas modestamente desde a ressurreição do fabricante após a Segunda Guerra Mundial.

“A marca não está em boa forma em comparação com os anos anteriores”, já que a marca perdeu parte de seu apelo emocional ao tentar ser “muito alemã”, disse Sengpiehl. “Não é só por causa do escândalo do diesel”.

A Volkswagen também expandirá o uso de mídia digital e social para ajustar melhor seu marketing, especialmente ao tentar convencer os consumidores céticos a mudar para veículos movidos a bateria. Dar à marca uma imagem mais nova é fundamental para compensar a entrada de 20 bilhões de euros (US $ 25 bilhões) da Volkswagen em carros elétricos.

Logo Volkswagen EV
O conceito de pickup Volkswagen Atlas Tanoak 2019 no New York Auto Show. O emblema da VW, modificado há seis anos com um visual mais tridimensional, mudou apenas modestamente desde a ressurreição do fabricante após a Segunda Guerra Mundial. Crédito da foto: REUTERS

Mais colorido

O objetivo é tornar a Volkswagen mais acessível e menos rígida, além de destacar as inovações para justificar um preço mais alto pelos veículos da marca, de acordo com Sengpiehl, que voltou à Volkswagen em setembro depois de um período com a rival Hyundai Motor Co.

A Volkswagen está convidando as agências de comunicação e publicidade para promover seus negócios criativos nos próximos meses. A empresa planeja criar centros de marketing em suas principais regiões, capazes de adaptar as mensagens e reagir mais rapidamente às mudanças.

A gigante automobilística de 12 marcas está tentando ultrapassar a crise do diesel sob o comando do novo CFO Herbert Diess, que assumiu o comando na sexta-feira e continuará a supervisionar a VW, a maior unidade do grupo em vendas.

A marca homônima será o ponto focal do impulso de EV da empresa. O lançamento começa com o hatchback de identificação em 2020, que será seguido por um SUV, minivan e sedã.

“O grande desafio é: como podemos levar as pessoas para o mundo elétrico”, disse Sengpiehl. “Queremos que as pessoas se divirtam conosco. Precisamos ficar mais coloridos”.





Artigos Correspondentes:

José Carlos Pavone, 38 anos, é o novo chefe de Design da Volkswagen para a América do Sul. O brasileiro assume as funções até então ocupadas por Luiz Alberto Veiga, que decidiu se aposentar após trabalhar 40 anos na Volkswagen do Brasil. Para ambos designers, uma história de sucessão digna de filme, pois quando tinha 12 anos, Pavone enviou um desenho de um carro para Veiga, que respondeu com dicas de profissão e uma análise técnica sobre o projeto.

Volkswagen ganha novo diretor de design para o Brasil

“Decidi ser designer quando li uma reportagem sobre o Veiga, em 1991. Mandei uma carta para ele com um desenho de um carro que fiz. E ele respondeu! Lembro-me do cheiro daquele envelope amarelo e de todas as palavras que o Veiga me escreveu. Assumir o estúdio dele é uma honra. Sem dúvidas, dar continuidade ao trabalho da pessoa que me inspirou a ser Designer é um desafio muito especial”, afirma o gerente executivo de Design da Volkswagen do Brasil, José Carlos Pavone.

José Carlos Pavone ingressou na Volkswagen do Brasil em 1º de abril de 2002. Em 2004, o brasileiro foi trabalhar para a Volkswagen na Alemanha. Em 2011, assumiu o Design Center Califórnia (DCC), nos Estados Unidos, que desenvolve projetos para as 12 marcas do Grupo Volkswagen.

Entre os vários veículos que o brasileiro projetou ao longo de sua carreira, ele destaca o Passat comercializado nos Estados Unidos e o Jetta lançado no Brasil em 2011.

José Carlos Pavone é brasileiro, casado e tem dois filhos. Formado em desenho industrial pela Universidade Mackenzie, José Carlos é irmão gêmeo de Marco Antonio Pavone, hoje também designer da Volkswagen na Alemanha.

História

Luiz Alberto Veiga, 63 anos, dedicou quatro décadas de sua trajetória profissional à Volkswagen, tornando-se um dos designers mais influentes e respeitados do Brasil. Veiga trabalhou em inúmeros projetos, sendo responsável pelo desenvolvimento do Gol desde a segunda geração e do Fox.

Foram 40 anos de aventuras e descobrimentos. Metade deste tempo eu passei trabalhando fora do Brasil. A Volkswagen me deu quase tudo o que tenho hoje. A grande evolução cultural, pessoal e profissional que sobraram deste casamento são inestimáveis e levarei como minha maior riqueza. Agora é partir para outras experiências e aventuras, porém me sentindo forte e com o sentimento de dever cumprido”, disse Luiz Alberto Veiga.

A Volkswagen do Brasil tem um novo diretor de Qualidade Assegurada, o alemão Peter Schaefer, de 52 anos, que assumiu o cargo neste mês, se reportando diretamente ao presidente e CEO da empresa, David Powels. Há 27 anos no Grupo Volkswagen, Peter Schaefer ingressou na área de Logística da unidade da empresa em Bruxelas, na Bélgica, em 1989. A partir de 1992, mudou sua atuação para a área da Qualidade Assegurada, sendo responsável pelo planejamento e análise da qualidade, também na unidade de Bruxelas.

Volkswagen Brasil tem novo diretor de Qualidade

 

De 2001 em diante, passou a atuar em diferentes empresas do Grupo Volkswagen, tais como AM Dresden e a Matriz da Volkswagen, em Wolfsburg, ambas na Alemanha. O executivo trabalhou também na Volkswagen Shanghai, na China, e na Volkswagen Pune, na Índia. Em 2015, Peter Schaefer retornou à Alemanha como responsável da Qualidade Assegurada da Volkswagen Saxônia, último cargo que ocupou antes de vir para o Brasil.