O novo aplicativo da Ford atribui pontos ao motorista, de acordo com o seu comportamento ao volante, e poderá ser usado para premiar os melhores com descontos em serviços como compartilhamento, aluguel e seguro de carros. A novidade foi apresentada pela empresa na Semana de Tecnologia de Londres, realizada esta semana.O Projeto de Comportamento do Motorista adota a mesma estratégia de metas dos aplicativos de ginástica e condicionamento físico para classificar o modo de dirigir do usuário, usando um aplicativo protótipo para smartphone.

“Como os aplicativos que mostram a distância percorrida e as calorias que queimamos, a pontuação do motorista incentiva as pessoas a dirigir de modo mais inteligente”, diz Jonathan Scott, líder do projeto Ford Smart Mobility. “Queríamos entender melhor como as pessoas usam nossos produtos e ajudá-las a melhorar seu comportamento. A pontuação, combinada com orientações, torna isso mais fácil”.

aplicativo-da-ford


Pesquisa

Durante quatro meses, sensores colheram dados de mais de 40 Ford Fiesta dirigidos por voluntários em Londres para registrar as ações de cada motorista em mais de 160 mil quilômetros e 4 mil horas de testes. A análise incluiu desde o mais leve movimento do volante até frenagens bruscas, assim como a hora do dia, o clima e o histórico de condução da pessoa.

A visão da Ford é que esses dados são propriedade dos consumidores e poderão ser usados para lhes oferecer vantagens, por mecanismos que estão em estudo.

O aplicativo permite aos motoristas ver como diferentes comportamentos afetam a sua pontuação e podem melhorar a sua direção. Como, por exemplo, dirigir na marcha correta, manter aceleração constante e fazer curvas suaves. Ele também calcula uma pontuação para cada trajeto, com base nos dados de aceleração, frenagem e uso da direção. Um gráfico mostra em que dias o seu desempenho foi melhor ou pior.

Serviços personalizados

Cientistas da Ford e especialistas em transporte estão analisando os dados para aprofundar o estudo. A empresa global de design IDEO participou do programa para pesquisar o que as pessoas dizem, pensam, sentem e fazem quando estão no volante. Isso mostrou uma grande diferença entre como as pessoas pensam que dirigem e como dirigem de fato.

“A partir desses dados pudemos testar um algoritmo altamente avançado, desenvolvido internamente, para pontuar a direção do usuário. Essa pontuação pode ser usada para desenvolver um perfil de mobilidade, para os motoristas economizarem dinheiro em serviços criados especialmente para as suas necessidades”, completa Scott.

Fonte: Ford/Divulgação





Conteúdo Correspondente:

Escreva um comentário