A Aston Martin se tornará o sócio do título de Fórmula 1 da Red Bull na próxima temporada de 2018 em uma jogada que elevará o perfil de faixa da marca britânica contra os rivais do esporte comercial Ferrari e McLaren.Os ex-campeões mundiais serão conhecidos oficialmente como Aston Martin Red Bull Racing.

Aston Martin Vanquish S
Aston Martin Vanquish S

“O título da parceria é o próximo passo lógico para nossa parceria de inovação com a Red Bull Racing”, disse o presidente da Aston Martin, Andy Palmer, em um comunicado na segunda-feira.”Estamos aproveitando a consciência da marca global que uma Fórmula 1 revitalizada fornece”.

Red Bull e Aston Martin têm uma relação técnica existente. O designer da Red Bull, Adrian Newey, cujos carros conquistaram quatro títulos sucessivos de construtores e construtores entre 2010 e 13, tem sido fortemente envolvido no “hipercarto” da Valquíria de Aston Martin, que será entregue aos clientes em 2019.

A equipe, cujos carros atualmente possuem marca da marca Aston Martin, são alimentados por motores Renault com a marca Tag Heuer. O australiano Daniel Ricciardo e o adolescente holandês Max Verstappen são os atuais motoristas.

Os regulamentos do motor do esporte estão mudando após 2020, com chamadas para uma unidade de energia mais simples e barata do que o atual híbrido turbo V-6 de 1.6 litros e que poderia ser de interesse para a Aston Martin.

“Não estamos prestes a entrar em uma guerra do motor sem restrições nas horas de custo ou dinamômetro (teste), mas acreditamos que se a FIA puder criar o ambiente certo, estaríamos interessados ​​em nos envolver”, disse Palmer.

Ambas as partes devem criar um novo centro de desempenho avançado na fábrica Milton Keynes da equipe no centro da Inglaterra, trabalhando em carros viáveis ​​e tecnologia de Fórmula 1.

A Red Bull disse que 110 novos empregos seriam criados, com o centro que abriga a equipe de design e engenharia da Aston Martin trabalhando em carros esportivos futuros das duas empresas.

O parceiro do título anterior da equipe de 2013 a 2015 foi a marca de automóveis de luxo da Nissan, marca Infiniti, agora com a Renault.

Aston Martin é de propriedade principalmente de investidores do Kuwait e da Itália, com a Daimler da Mercedes-Benz detentora de uma participação de cinco por cento, e está buscando aumentar sua participação nos mercados dos EUA.

Ele relatou seu primeiro lucro semestral em quase uma década no mês passado e espera que os volumes do ano inteiro aumente em cerca de um terço para cerca de 5.000 carros.





Conteúdo Correspondente:

Escreva um comentário